Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
Luís Almeida Araújo
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: Luís Almeida Araújo
País:
(onde nasceu)
Brasil
Data:
(de nascimento)
27/8/1943
Atividade: Estudante universitário
UniversidadePontifícia Universidade Católica/São Paulo PUC
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Ação Libertadora Nacional ALN
Brasil
Nome falso:
(Codinome)
Ruy, Celso, Dino, Luiz, Nelson
Prisão: 0/0/1964
São Paulo SP Brasil
0/0/1967
Brasil
24/6/1971
São Paulo SP Brasil
Av. Angélica
Morto ou Desaparecido:
Desaparecido
24/6/1971
São Paulo SP Brasil
Av. Angélica
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
Hatori, Elza. Provas confirmam mortes da ditadura. Diário Popular, São Paulo, 1 de ago. 1991, p. 2. Trata da disponibilização do arquivo do DOPS/PR à Prefeitura de São Paulo para a realização de trabalho em Curitiba pela Comissão Especial de Investigação que foi criada por esta Prefeitura para acompanhar o processo das ossadas enterradas no Cemitério Dom Bosco, em Perus, São Paulo. As investigações levaram à confirmação da morte de vítimas da ditadura que não tiveram o óbito assumido pelo regime militar. Foram localizadas 17 fichas de militantes desaparecidos no arquivo do Paraná dentro de uma gaveta com a inscrição "Falecidos". Apesar das fichas e prontuários terem sido localizados em Curitiba, a maior parte destes 17 militantes desapareceu em São Paulo, depois de serem presos e torturados.

Foto
Foto original e preto e branco de busto.

Relatório
Informação confidencial do Exército, Rio de Janeiro, de 03/02/72, para vários órgãos de segurança sobre a Ação Libertadora Nacional (ALN). Traz o resumo de depoimentos, que segundo a polícia teriam sido prestados por Hélcio Pereira Fortes, morto em São Paulo ao tentar fugir em um "ponto". São citados: Hélcio Pereira Fortes, Arnaldo Cardoso Rocha, Sérgio Landulfo Furtado, Antônio Sérgio de Mattos, Mário de Souza Prata, Marcos Nonato da Fonseca, Paulo de Tarso Celestino da Silva, Aurora Maria do Nascimento, Ísis Dias de Oliveira, Antônio Carlos Nogueira Cabral, Alex e Iuri Xavier Pereira, José Miltom Barbosa, Aldo de Sá Brito, Getúlio d'Oliveira Cabral e James Allen Luz. Há ainda informações sobre vários militantes como Josephina Vargas Hernandes, mulher de Luiz Almeida Araújo, que estaria grávida, morando na Guanabara.

Termo de declarações
Declarações de Márcio Romeu Petaglia Schwartzmann, em 15 e 16/10/71, ao DOI-CODI, informando ter morado na Rua Sepetiba, 951, desde princípios de 1970 a meados do mesmo ano. Posteriormente, a casa foi "aparelho" de Luís Almeida Araújo.

Termo de declarações
Declarações de Manoel de Almeida Araújo, em 11 e 12/07/71, ao DOI-CODI, onde compareceu à procura de Luís Almeida Araújo após ter recebido um telefonema anônimo comunicando que seu irmão Luís deveria ser localizado pois poderia morrer torturado nas mãos da polícia. Informou que é irmão deste e de Maria do Amparo Almeida Araújo, ambos considerados subversivos e terroristas. Também informou que seu irmão, em 1968, saiu da casa de sua mãe, indo morar com Carmem Monteiro Araújo, de codinome Ana Paula, desde quando não mais o viu, mas soube que se encontrava envolvido com atividades subversivas, por ter visto seu nome nos jornais. Sua irmã Maria do Amparo deixou a casa de sua mãe em princípios de 1969, indo morar com Miguel Nakamura, de codinome Daniel, em lugar desconhecido por ele, depois do que nunca mais a viu. Por fim, comprometeu-se a comunicar aquele DOI, caso recebesse novo telefonema.

Termo de declarações
Termo de declarações à Delegacia Especializada de Ordem Social, de São Paulo, de 29/07/71, de Marcos Luis Weinstock. Declara conhecer Érico Vannucci Mendes, Luiz Almeida Araújo e sua companheira Carmem Monteiro.

Ficha pessoal
Documento com carimbo do DOPS com dados pessoais e número de localização de documentos de Edgar de Aquino Duarte e de Luís Almeida Araújo.

Ficha pessoal
Fichas pessoais do DOPS com dados sobre Luís Almeida Araújo. Informa que, em 1963 era vereador em Mongaguá, SP, e no ano seguinte seu nome aparece em relação de pessoas que foram detidas para averiguações. Consta que vivia maritalmente com Carmem Monteiro dos Santos Jacomini, vulgo "Patricia", com quem participou de cursos de guerrilha no Vale do Paraíba. Também realizou curso de guerrilha em Cuba, de 1968 a 1969, no II Exército da ALN ou Grupo dos 25. Seu nome consta em lista de pessoas mortas ou desaparecidas do Comitê Brasileiro pela Anistia, publicada no jornal Estado de São Paulo, em 29/03/78.

Ficha pessoal
Documento da Delegacia de Ordem Política e Social, do Departamento de Polícia Civil do Paraná, de 02/09/71, onde consta que Josephina Vargas Hernandes é sua esposa, é "terrorista" da Ação Libertadora Nacional (ALN), participou de um curso de guerrilha em Cuba e, segundo artigo publicado no Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro, de 29/03/78, teria morrido sob tortura em 06/71. Possui a palavra "Falecido" manuscrita no alto da ficha.

Documento pessoal
Folha de votação de Luís Almeida de Araújo, de 09/11/60. O documento pertence ao arquivo do DOPS e possui anotações manuscritas de 1972, indicando que o documento fosse para o prontuário do fichado.

Interrogatório
Auto de qualificação e interrogatório de Érico Vanucci Mendes, na Delegacia Especializada de Ordem Social de São Paulo, de 26/07/71. Declarou conhecer Marcos Luiz Weinstock e Luiz Almeida Araújo. Acompanham documento de informações sobre a vida pregressa, impressões digitais e outros dados pessoais de Érico.

Ofício
Relatório de plantão do DOPS/SP, de 06/10/70, comunicando, entre outros, resposta do Tribunal Regional Eleitoral à Delegacia Especial de Ordem Social, referente a Luís Almeida de Araújo.

Legislação
Lei 9.140/95. Diário Oficial, Brasília, n. 232, 5 dez. 1995. Reconhece como mortas pessoas desaparecidas em razão de participação, ou acusação de participação, em atividades políticas, entre 02/09/61 a 15/08/79, e que por este motivo tenham sido detidas por agentes públicos, achando-se, desde então, desaparecidas, sem que delas haja notícias. No Anexo I desta Lei foram publicados os nomes das pessoas que se enquadram na descrição acima. Ao todo são 136 nomes.

Certidão
Certidão da Divisão de Segurança e Informações, da Polícia Civil do Paraná, para a Comissão Especial de Investigação das Ossadas encontradas no Cemitério de Perus, de 24/07/91. Certifica que as fichas das pessoas a seguir foram encontradas no arquivo do DOPS, em gaveta com a identificação "Falecidos": Aluísio Palhano Pedreira Ferreira, Hiran de Lima Ferreira, Edgard de Aquino Duarte, Paulo Stuart Wright, Eduardo Collier Filho, Helenira Resende de Sousa Nazareth, Miguel Pereira dos Santos, José Huberto Bronca, Isis Dias de Oliveira, Antônio dos Três Reis Oliveira, Ayrton Adalberto Mortati, Jorge Leal Gonçalves Pereira, Luiz Almeida, Ruy Carlos Vieira Berbert, Joaquim Pires Cerveira, Virgílio Gomes da Silva e Elson da Costa.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados