Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
Tito de Alencar Lima (Frei Tito)
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: Tito de Alencar Lima (Frei Tito)
Cidade:
(onde nasceu)
Fortaleza
Estado:
(onde nasceu)
CE
País:
(onde nasceu)
Brasil
Data:
(de nascimento)
14/9/1945
Atividade: Religioso (Frei)
UniversidadeUniversidade de São Paulo USP
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Ação Libertadora Nacional ALN
Brasil
Juventude Estudantil Católica JEC
Brasil
Nome falso:
(Codinome)
Frei Tito
Prisão: 4/11/1969
Morto ou Desaparecido:
Morto
7/8/1974
Arbresle França
Suicidou-se.
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
Orgãos de repressão
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Departamento (Estadual) de Ordem Política e Social/SP DOPS/SP ou DEOPS/SP SP Brasil
Departamento de Operações Internas - Centro de Operações de Defesa Interna/SP DOI-CODI/SP SP Brasil
Operação Bandeirante OBAN Brasil
Agente da repressão:
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Benoni Arruda Albernaz , Maurício Lopes de Lima , Sérgio Paranhos Fleury
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
Bispo levará cinzas de Frei Tito para o Brasil. Folha de S. Paulo, São Paulo, 19 mar. 1983. Relata que bispo trará as cinzas de Frei Tito ao Brasil. Frei Tito foi preso e torturado em 1969 e, libertado, foi para o exílio na França, onde suicidou-se, em 1974, por não conseguir conviver com os traumatismos adquiridos. Cita que haverá um ato litúrgico em intenção de Frei Tito e de Alexandre Vannucchi Leme, estudante da USP, que teve sua morte atribuída a misterioso acidente de carro.

Artigo de jornal
Emoção marca ato por Frei Tito e Vannucchi. Folha de S. Paulo, São Paulo, (sem data, provavelmente, 03/83). Relata a celebração litúrgica em memória de duas vítimas dos órgãos de segurança no Brasil: o frei dominicano Tito de Alencar Lima, que se suicidou, em 1974, aos 29 anos, na França, em conseqüência das torturas sofridas no DOPS e na sede da Operação Bandeirantes (OBAN) e, Alexandre Vannucchi Leme, morto em 1973, aos 21 anos, por não ter resistido às torturas nas celas do DOI-CODI, segundo apontam outros presos políticos. Descreve a celebração e traz trecho da entrevista do frei Domingos Maia Leite sobre a tortura sofrida por Frei Tito.

Foto
Fotos de rosto, impressões digitais e alguns dados pessoais de Frei Tito.

Foto
Documento do DOPS, com foto numerada e alguns dados pessoais.

Foto
Foto original e preto e branco de busto.

Relatório
Parte de informação do Arquivo Geral do DOPS, de 12/11/76. Sobre Marco Antônio Brás de Carvalho consta morte em tiroteio com a polícia em 29/01/69. Sobre Tito de Alencar Lima consta que fora preso no XXX Congresso da UNE, em Ibiúna, SP, e que se encontra indiciado em inquérito. Possui o carimbo do arquivo do DOPS.

Relatório
Parte de relatório no qual o nome de Tito de Alencar aparece, junto com vários outros, como elemento implicado em terrorismo e por isso com a prisão preventiva decretada. Possui o carimbo do arquivo do DOPS.

Relatório
Documento sem identificação do órgão de repressão, relatando atividades, prisões e mortes de vários militantes. Informa que João Domingos da Silva morreu após ser baleado. Possui carimbo do arquivo do DOPS.

Ficha pessoal
Documento, sem data e identificação do órgão de repressão, com foto de Frei Tito e informando que este foi preso em Ibiúna, SP, no XXX Congresso da UNE, recebeu de Carlos Marighella e de Joaquim Câmara Ferreira a missão de fazer um levantamento da região Norte e Nordeste do Brasil, teve a prisão decretada por ser considerado subversivo e concordou em ser banido do país em troca do embaixador Giovani Enrico Bucher, seqüestrado em 07/12/70.

Ficha pessoal
Documento do DOPS. Consta que Frei Tito participou do XXX Congresso da UNE em Ibiúna e foi banido em troca da libertação do embaixador suíço seqüestrado, Enrico Bucher.

Interrogatório
Auto de qualificação e interrogatório, de 20/11/69, prestado por Tito de Alencar Lima ao DOPS/SP. Consta que Frei Tito iniciou sua militância na União Cearense de Estudantes Secundaristas, participando em seguida da Juventude Estudantil Católica (JEC). Conta como foi o contato dele e de outros freis com a JEC, o Partido Comunista do Brasil (PC do B) e a Ala Vermelha. Frei Tito afirma que a finalidade do grupo de base de dominicanos era dar apoio e cobertura nos setores do Clero, conseguir aparelhos e ajudar a esconder elementos procurados pela polícia.

Interrogatório
Informações sobre a vida pregressa de Tito à Delegacia Especializada de Ordem Social de São Paulo, em 20/11/69. Constam seus dados pessoais e traz, em anexo, impressões digitais, ficha sobre o crime cometido, dados físicos e uma foto em que aparece sentado e lendo o livro "Manual dun guerrillero".

Carta
Carta de Tito de Alencar para o presidente da Confederação Evangélica Brasileira (CEB), em 03/70. Critica a negligência de Karl Gottschald, presidente da CEB, com relação aos protestantes que sofrem torturas em presídios brasileiros. Em anexo está o depoimento de Frei Tito sobre as torturas recebidas na OBAN em São Paulo, o que o levaram a tentar o suicídio, e que mataram Chael Charles Schreier e Virgílio Gomes da Silva. Possui o carimbo do arquivo do DOPS.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados