Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
Pauline Reichstul
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: Pauline Reichstul
País:
(onde nasceu)
Tchecoslováquia
Data:
(de nascimento)
18/7/1947
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Vanguarda Popular Revolucionária VPR
Brasil
Nome falso:
(Codinome)
Silvana Denaro
Morto ou Desaparecido:
Morto
6/1/1973
Paulista PE Brasil
Chácara São Bento
Segundo dados levantados, trata-se de morte em chacina.
Clandestinidade
Morto
8/1/1973
Olinda PE Brasil
Segundo documento da Secretaria de Segurança Social de Pernambuco.
Clandestinidade
Morto
9/1/1973
Brasil
Segundo documento do DOPS/PE e artigo do Jornal do Comércio de 11/01/73..
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
Orgãos de repressão
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Departamento de Operações Internas - Centro de Operações de Defesa Interna DOI-CODI Brasil
Agente da repressão:
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Cabo Anselmo , Sérgio Paranhos Fleury
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
Pauline Reichstul, "Silvana". Jornal do Comércio, Recife, 11 de jan. 1973. A reportagem traz uma breve biografia de Pauline, diz que ela participou de um curso de Guerrilha em Cuba, integrante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) e da Amnesty Internacional, banida do Brasil, juntamente com Eudaldo Gomes da Silva e que morreu em 08/01/73. A reportagem está numa ficha pessoal da Delegacia de Segurança Social da Secretaria da Segurança Pública de Pernambuco. O documento está pouco legível.

Artigo de jornal
Desbaratado Congresso do Terror Paulista. Jornal do Comércio, Recife, 11 de jan. 1973. Reportagem sobre as circunstâncias em que se deram a morte de Eudaldo Gomes da Silva, Evaldo Luiz Ferreira de Souza, Soledad Barret Viedma, Pauline Reichstul, José Manuel da Silva e Jarbas Pereira Marques, todos considerados terroristas e sobre a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR).

Foto
Fotos de Pauline Reichstul e Soledad Barret Viedma, arquivada pela Secretaria de Segurança de Pernambuco.

Foto
Foto do corpo, encontrada no Instituto de Polícia Técnica, PE.

Relatório
Documento do Serviço de Informações do DEOPS/SP, de 02/05/73. Traz na íntegra artigo publicado no n. 5 do jornal Campanha, publicado em Santiago do Chile pela Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), em protesto pela morte de Eudaldo Gomes da Silva, Evaldo Luiz Ferreira de Souza, Soledad Barret Viedma, Pauline Reichstul, José Manuel da Silva e Jarbas Pereira Marques. O artigo também acusa José Anselmo, o Cabo Anselmo, de traição.

Relatório
Relatório da Delegacia de Segurança Social de Recife, PE, à Auditoria da 7ª. CJM, de 24/04/73. Informa as circunstâncias em que se deram a morte de Eudaldo Gomes da Silva, Evaldo Luiz Ferreira de Souza, Soledad Barret Viedna, Pauline Reichstul, José Manuel da Silva e Jarbas Pereira Marques, membros da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), a localização de outros “aparelhos” desta organização, traz algumas informações prestadas por Jorge Barret Viedma, irmão de Soledad, e alerta sobre "o quão é perigosa a organização citada".

Relatório
Relatório das circunstâncias da morte de Pauline Reichstul, elaborado pela Comissão dos Familiares dos Mortos e Desaparecidos Políticos, e enviado à Comissão Especial Lei 9.140/95.

Relatório
Relatório produzido pelo Comitê de Solidariedade aos Presos Políticos do Brasil em 02/73. Denuncia mortes de presos políticos aos Bispos do Brasil. Documento apreendido pelo DOPS em poder de Ronaldo Mouth Queiroz.

Livro
Viana, Gilney. Massacre da Chácara São Bento. (Mortos e desaparecidos II). Brasília, 29/02/1996. 14 p. Livro em homenagem às vítimas do episódio conhecido como "Massacre da Chácara São Bento". Traz pequena biografia de Soledad, Evaldo Luiz Ferreira, Eudaldo Gomes da Silva, Pauline Reichstul, José Manuel da Silva e Jarbas Pereira Marques, vítimas do referido episódio.

Ficha pessoal
Documento da Delegacia de Ordem e Política Social, de 20/12/72. Informa que Pauline participou de um curso de guerrilha em Cuba, é integrante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) e da Ammnesty Internacional e que foi publicado na imprensa, em 29/03/78, que a mesma morreu sob tortura em 08/01/73.

Ficha pessoal
Documento da Secretaria da Segurança Pública de Pernambuco, de 15/01/73 com alguns dados pessoais e duas fotos de rosto. A cópia está pouco legível.

Ficha pessoal
Documento da Secretaria de Segurança Social de Pernambuco, sem data. O documento traz pequena biografia de Pauline e diz que a mesma morreu em tiroteio com as Forças de Segurança no município de Olinda em 08/01/1973.

Ofício
Documento da Delegacia de Segurança Social de Pernambuco, de 08/02/73, respondendo ao ofício da Divisão de Informações da Guanabara que solicitava informações sobre Pauline Philipe Reichstul, Evaldo Luiz Ferreira de Souza e Eudaldo Gomes da Silva. O documento diz que Pauline participou de um curso de guerrilha em Cuba e foi banida do Território Nacional.

Ofício
Documento do Departamento de Ordem Social de Pernambuco, de 12/01/73, ao chefe do Serviço dos Cemitérios, autorizando a exumação e traslado, para São Paulo, do corpo de Pauline. O documento diz que ela faleceu em 09/01/73 e foi sepultada com identidade desconhecida, com base em artigo do Jornal do Comércio, de 11/01/73..

Ofício
Documento do Departamento de Ordem Social de Pernambuco, de 13/01/73, ao Gerente da Varig, autorizando o traslado do corpo de Pauline para São Paulo.

Ofício
Documentos do Banco do Brasil de Pernambuco, de 12/01/73 e 05/04/73, encaminhados ao Secretário de Segurança Pública desse estado, solicitando dados físicos de Pauline Reichstul e Soledad Barret Viedma, mortas na cidade de Paulista, também neste estado. São solicitados também seus documentos a fim de que sejam incluídos nos arquivos da Comissão de Controle e Prevenção do banco. Em anexo, está a resposta do Secretário de Segurança Pública, de 18/04/73, solicitando a presença do gerente na delegacia a fim de tratar deste assunto, e ainda, nova correspondência do Banco do Brasil, de 04/12/73, reiterando as solicitações acima e reafirmando que as informações recebidas serão mantidas em absoluto sigilo.

Legislação
Comissão Especial de Desaparecidos Políticos. Diário Oficial, Brasília, n. 45, 6 mar. 1996. p. 3711. Apresenta os nomes de pessoas reconhecidas pela Comissão Especial da Lei 9.140/95. Esta lei reconhece como mortas pessoas desaparecidas em razão de participação, ou acusação de participação, em atividades políticas, entre 02/09/61 a 15/08/79.

Parte de livro
Teles, Janaína (org.). Mortos e desaparecidos políticos: reparação ou impunidade? São Paulo: Humanitas - FFLCH/USP, 2000. p.172-176. Lista de nomes dos presos políticos cujas famílias receberam indenização do governo por este ter assumido a responsabilidade pela morte ou desaparecimento dos mesmos.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados