Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
Arnaldo Cardoso Rocha
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: Arnaldo Cardoso Rocha
Cidade:
(onde nasceu)
Belo Horizonte
Estado:
(onde nasceu)
MG
País:
(onde nasceu)
Brasil
Data:
(de nascimento)
28/3/1949
Atividade: Estudante secundarista
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Ação Libertadora Nacional ALN
Brasil
Corrente Revolucionária de Minas Gerais CORRENTE
Brasil
Partido Comunista Brasileiro PCB
Brasil
Nome falso:
(Codinome)
Bigode, Fábio, Jibóia, Roberto, José Carlos Libano, Pedro Luiz Vitaker Vidigal, Jerônimo, José Carmo Espinelli
Morto ou Desaparecido:
Morto
15/3/1973
São Paulo SP Brasil
R. Caquito, altura do n. 300, Bairro da Penha
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
Orgãos de repressão
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Departamento de Operações Internas - Centro de Operações de Defesa Interna/SP DOI-CODI/SP SP Brasil
Médico legista:
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Isaac Abramovitch, Orlando Brandão
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
Artigo incompleto, sem fonte e sem data, intitulado: Encontro de anistia divulga lista com novos desaparecidos. Informa que o Congresso Nacional pela Anistia divulgou lista com nomes de pessoas mortas e desaparecidas a partir de 1964.

Foto
Fotos de rosto de Arnaldo Cardoso Rocha e outros. Com carimbo do arquivo do DOPS.

Foto
Foto de rosto ampliada.

Relatório
Documento do DOPS/SP de 16/03/73 com dados pessoais, informações de atividades políticas e de documentos do arquivo relacionados a Arnaldo Cardoso Rocha e a seus nomes falsos "José Carlos Libano" e "Pedro Luiz Witaker Vidigal" até 12/01/73, quando, segundo ofício da Auditoria do Exército, Arnaldo se encontrava foragido. Documento possui uma cópia de 13/12/73 com informações até 19/06/73, quando, segundo relatório da Delegacia Especializada em Ordem Política, Arnaldo morreu em tiroteio com órgãos de segurança.

Relatório
Documento do II Exército com dados pessoais e resumo das principais atividades políticas de Arnaldo e Caio Venâncio.

Relatório
Parte de relatório de inquérito, pouco legível, da Delegacia Especializada de Ordem Social. O relatório não apresenta data, mas aponta ações de indiciados ocorridas em 1971. Informa sobre as ações políticas efetivadas por Aylton Adalberto Mortati, pertencente ao Movimento de Libertação Popular (MOLIPO); sobre o indiciado Arnaldo Cardoso da Rocha, atuante da Ação Libertadora Nacional (ALN) e com mandado de prisão preventiva; aponta as ações cometidas por Maria Augusta Thomaz e por Márcio Beck Machado, indiciado indiretamente por se encontrar foragido.

Relatório
Documento com carimbo do arquivo do DOPS em que constam o nome e os dados pessoais de Arnaldo Cardoso Rocha, João Mendes de Araújo e de outras pessoas.

Relatório
Documento da Delegacia Especializada de Ordem Social de 03/08/73, informando os dados pessoais e de atividades de membros da Ação Libertadora Nacional indiciados em inquérito.

Relatório
Informação confidencial do Exército, Rio de Janeiro, de 03/02/72, para vários órgãos de segurança sobre a Ação Libertadora Nacional (ALN). Traz o resumo de depoimentos, que segundo a polícia teriam sido prestados por Hélcio Pereira Fortes, morto em São Paulo ao tentar fugir em um "ponto". São citados: Hélcio Pereira Fortes, Arnaldo Cardoso Rocha, Sérgio Landulfo Furtado, Antônio Sérgio de Mattos, Mário de Souza Prata, Marcos Nonato da Fonseca, Paulo de Tarso Celestino da Silva, Aurora Maria do Nascimento, Ísis Dias de Oliveira, Antônio Carlos Nogueira Cabral, Alex e Iuri Xavier Pereira, José Miltom Barbosa, Aldo de Sá Brito, Getúlio d'Oliveira Cabral e James Allen Luz. Há ainda informações sobre vários militantes como Josephina Vargas Hernandes, mulher de Luiz Almeida Araújo, que estaria grávida, morando na Guanabara.

Relatório
Documento da Comissão Especial - Lei 9.140/95. Relator: Luís Francisco da S. Carvalho Filho. Referente ao requerimento de Iara Xavier Pereira, companheira de Arnaldo Cardoso Rocha, requerimento de Carlos Roberto e Adilson Luiz Palomino, irmãos de Francisco Emmanuel Penteado, e o de Yocico e Masahares Okama e Neide Kiyoko Okama, pais e irmã de Francisco Seiko Okama, para o reconhecimento das mortes e inclusão de seus nomes nos termos da Lei 9.140/95. Traz as circunstâncias das mortes e o voto do relator favorável ao deferimento do pedido.

Relatório
Relatório das circunstâncias da morte de Arnaldo Cardoso Rocha, Francisco Emanuel Penteado e Francisco Seiko Okama, elaborado pela Comissão dos Familiares dos Mortos e Desaparecidos Políticos, em 03/07/96.

Ficha pessoal
Documento do IML, de 15/03/73 com dados do atestado de morte.

Ficha pessoal
Documento do DOPS, de 17/07/72, informando que Francisco Emanoel Penteado pertencia ao Movimento de Libertação Popular (MOLIPO), freqüentou curso de guerrilha em Cuba e teve sua prisão preventiva decretada. Cita ainda que, segundo o jornal Gazeta do Povo, Francisco Emanoel foi morto pelos órgãos de segurança de São Paulo, junto com Arnaldo Cardoso da Rocha e Francisco Seiko Okama, todos pertencentes à Ação Libertadora Nacional (ALN).

Jornal/ Revista
Parte de Boletim Informativo n. 1/78 do Serviço de Polícia do III Exército. Traz lista de pessoas com prisão preventiva decretada e condenadas com o número dos respectivos processos. O documento apresenta carimbo do DOPS.

Documento pessoal
Cópia da Carteira Funcional do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, da Carteira Nacional de Habilitação e da Cédula de Identidade identificada como sendo de José Carmo Espinelli.

Laudo de exame de corpo delito
Laudo de exame do IML, de 22/03/73, realizado por Isaac Abramovict e Orlando Brandão.

Certidão de óbito
Documento de cartório de Belo Horizonte, MG, sem timbre deste órgão, assinado por Isaac Abramovict em 04/05/73, com carimbo do arquivo do DOPS.

Auto de exibição e apreensão
Documento do II Exército de 19/03/73 sobre apreensão de armamento e documentos falsos em poder de Arnaldo Cardoso.

Requisição de exame de cadáver
Requisição de exame ao IML/SP, solicitada pelo DOPS/SP, em 15/03/73, indicando morte em decorrência de tiroteio com a polícia. Possui a letra "T" manuscrita, indicando tratar-se de pessoa considerada terrorista.

Mandado de prisão
Documento expedido pelo juiz Nelson da Silva Machado Guimarães para o Diretor do DOPS/SP em 23/10/72.

Ofício
Comunicado ao diretor geral de polícia do DOPS/SP de 12/04/73 sobre a abertura de inquérito para apurar a autoria do homicídio de Manoel Henrique de Oliveira praticado por membros da Ação Libertadora Nacional (ALN), segundo panfletos deixados no local. Informa que durante as investigações foram mortos em tiroteio com a polícia, por terem reagido à prisão, Francisco Emanuel Penteado, Francisco Seiko Okama e Arnaldo Cardoso Rocha, considerados os autores do homicídio em questão, segundo o relatório policial. A partir de documentos encontrados com estas pessoas, Alexandre Vanucchi Leme foi detido e acabou morto por atropelamento, o que também será apurado no inquérito aberto.

Ofício
Documento do II Exército para o DOPS/SP, de 24/07/73. Traz relação de pessoas da Ação Libertadora Nacional (ALN). Possui o carimbo do arquivo do DOPS.

Ofício
Documento da Coordenação de Informações e Operações da Secretaria de Segurança Pública para vários órgãos de segurança em São Paulo, de 22/01/74, no qual solicita retificação do nome de Arnaldo que, na condenação pela Justiça Militar, aparece como João Carlos Rocha.

Ofício
Documento do Centro de Informações da Polícia Federal, Brasília, de 07/73, solicitando aos órgãos da Polícia Federal, a localização e prisão de pessoas com mandado de prisão expedido pela Auditoria da Justiça Militar de Juiz de Fora, MG. Em anexo, a relação de pessoas com mandado de prisão.

Ofício
Documento da Divisão de Capturas e Pessoas Desaparecidas, de São Paulo, de 10/05/73. Trata do envio de cópias de mandados de prisão em virtude do falecimento de Arnaldo Cardoso Rocha, Francisco Emanoel Penteado e Ana Maria Nacinovic Corrêa. O documento apresenta carimbo do DOPS.

Ofício
Informação do Serviço de Informações do DOPS/SP, de 13/08/73, comunicando envio de panfleto distribuído aos moradores e comerciantes da Av. Santo Amaro, na cidade de São Paulo, sobre o jovem Luiz José da Cunha. Traz em anexo cópia do panfleto contando que Luís José da Cunha falecera em tiroteio com a polícia e que nos jornais ele apareceu como perigoso subversivo, acusado da morte de um comerciante. O panfleto revela que o tal comerciante era um informante que ocasionou a morte de outros jovens como Iuri Xavier Pereira, Ana Maria Nacinovic, Arnaldo Cardoso Rocha, Francisco Seiko Okama, Manoel Penteado (Francisco Emanoel Penteado) e Ronaldo Mouth Queiroz.

Ofício
Documento do II Exército para o DOPS/SP de 16/08/73 remetendo o material apreendido de Arnaldo Cardoso, Francisco Emanuel e Francisco Seiko, que morreram em tiroteio com agentes de órgãos de segurança.

Auto de depósito
Documento do II Exército para o Depósito Geral do DOPS/SP, com a relação do armamento encontrado em poder de Arnaldo Cardoso.

Parte de livro
Teles, Janaína (org.). Mortos e desaparecidos políticos: reparação ou impunidade? São Paulo: Humanitas - FFLCH/USP, 2000. p.172-176. Lista de nomes dos presos políticos cujas famílias receberam indenização do governo por este ter assumido a responsabilidade pela morte ou desaparecimento dos mesmos.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados