Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
João Carlos Cavalcanti Reis
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: João Carlos Cavalcanti Reis
Cidade:
(onde nasceu)
Salvador
Estado:
(onde nasceu)
BA
País:
(onde nasceu)
Brasil
Data:
(de nascimento)
8/8/1945
Atividade: Estudante universitário
UniversidadeUniversidade Mackenzie
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Ação Libertadora Nacional ALN
Brasil
Movimento de Libertação Popular MOLIPO
Brasil
Nome falso:
(Codinome)
Marcos, Tales, Vicente
Morto ou Desaparecido:
Morto
30/10/1972
São Paulo SP Brasil
Bairro Vila Carrão
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
Médico legista:
(envolvido na morte ou desaparecimento)
Isaac Abramovitch, Orlando Brandão
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
STM julga processo de 119 acusados de ações pela ALN. Sem fonte e data. Trata do julgamento do processo da Ação Libertadora Nacional (ALN), grupo de Carlos Marighella, que não foi julgado por ter morrido em tiroteio antes da conclusão do inquérito. O processo resultou em vinte e oito condenados, cinqüenta e dois absolvidos, catorze excluídos, treze banidos e oito pessoas com penas prescritas.

Foto
Foto de rosto, apresentando algumas manchas.

Foto
Foto numerada do corpo, encontrada no IML/SP.

Relatório
Relatório do Serviço de Informação do DOPS, de 09/04/73. Traz informações sobre o depoimento de Rubens Carlos Costa, que alugava um quarto para Antônio Benetazzo e João Carlos Cavalcanti, sobre como se deu a prisão dos mesmos e a morte de Antônio.

Relatório
Relatório produzido pelo Comitê de Solidariedade aos Presos Políticos do Brasil em 02/73. Denuncia mortes de presos políticos aos Bispos do Brasil. Documento apreendido pelo DOPS em poder de Ronaldo Mouth Queiroz.

Termo de declarações
Documento da Delegacia Especializada de Ordem Política de 07/11/72. Refere-se à declaração da mãe de João sobre a ida deste à Europa em 29/12/68, após o que não teve mais informações do filho, até 02/11/72 quando o encontrou no necrotério por conta de comunicado das autoridades. Também informa que, em 1971, foi a Europa e soube que seu filho nunca havia estudado na Universidade de Sorbonne, na França, onde havia pedido autorização para ficar por ter conseguido uma bolsa de estudos. Uma das cópias do documento apresenta carimbo do DOPS sem dados legíveis de data.

Folheto
Panfleto revolucionário intitulado “Heróis do Povo Brasileiro”, sobre a militância e a morte de Antônio Benetazzo, João Carlos Cavalcanti e Aurora Maria Nascimento.

Ficha pessoal
Documentos da Delegacia de Ordem Política e Social. O primeiro é de 13/10/71 e o segundo de 26/03/75. Neles consta que João Carlos participou do Movimento de Libertação Popular (MOLIPO), da Ação Libertadora Nacional (ALN) e de um curso de guerrilha em Cuba e que foi morto em combate em 30/10/72.

Ficha pessoal
Documento do Serviço de Identificação de São Paulo, com carimbo do DOPS, ambos sem data. Contém impressões digitais de João e fotos numeradas do corpo.

Laudo de exame de corpo delito
Laudo de exame do IML/SP, de 06/11/72, realizado por Isaac Abramovict e Orlando J. B. Brandão, acompanhado de esquemas gráficos do corpo com indicações das regiões lesadas. Uma das cópias apresenta carimbo do DOPS.

Certidão de óbito
Documento do IML/SP sem timbre deste órgão, assinado por Isaac Abramovict, de 02/11/72. Uma das cópias tem o carimbo do DOPS, sem data legível.

Requisição de exame de cadáver
Requisição de exame ao IML/SP, de 30/10/72. Existem três cópias diferentes. Uma, apresenta a letra "T" manuscrita, indicando tratar-se de indivíduo considerado terrorista e alterações também à mão dos dados de cor da pele (de morena para branca) e de profissão (de ignorada para estudante) e contendo duas folhas. As outras duas possuem apenas uma folha e uma delas apresenta o carimbo do DOPS com data de 1972. Indica morte em tiroteio com órgãos de segurança.

Ofício
Documento do DOPS, sem data. Traz informações sobre a morte de Antônio Benetazzo, João Carlos Cavalcanti e Natanael de Moura Girardi, integrantes do Movimento de Libertação Popular (MOLIPO). O documento apresenta carimbo do DOPS.

Parte de livro
Teles, Janaína (org.). Mortos e desaparecidos políticos: reparação ou impunidade? São Paulo: Humanitas - FFLCH/USP, 2000. p.172-176. Lista de nomes dos presos políticos cujas famílias receberam indenização do governo por este ter assumido a responsabilidade pela morte ou desaparecimento dos mesmos.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados