Lista de nomes
Pesquisa
  OK
Morto e desaparecido
Audiovisual
Bibliografia
Eventos
História
Legislação
Notícias
Túlio Roberto Cardoso Quintiliano
Ficha Pessoal  
   
Dados Pessoais  
Nome: Túlio Roberto Cardoso Quintiliano
Atividade: Engenheiro
UniversidadePontifícia Universidade Católica/Rio de Janeiro PUC
   
Dados da Militância  
Organização:
(na qual militava)
Partido Comunista Brasileiro Revolucionário PCBR
Brasil
Prisão: 0/4/1969
RJ Brasil
13/9/1973
Chile
Morto ou Desaparecido:
Desaparecido
0/10/1973
Chile
Clandestinidade
   
Dados da repressão  
   
Biografia  
   
Documentos  
Artigo de jornal
Deputados vão ao Chile apurar desaparecidos. Hoje em Dia, Belo Horizonte, 2 jun. 1993. Tortura no Chile, Correio Braziliense, Brasília, 2 jun. 1993. Chiaretti, Marco. Argentina já tem pista de um brasileiro desaparecido em 76. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 10 jun. 1993. Os dois primeiros artigos citam a ida a Santiago do Chile, em 06/93, do presidente da Comissão Externa para os Desaparecidos Políticos da Câmara Federal, deputado Nilmário Miranda (PT/MG), e do também deputado Roberto Valadão (PMDB/ES), o qual perdeu um irmão na Guerrilha do Araguaia em 1973 (Arildo Valadão). Os deputados foram em busca de informações de cinco desaparecidos políticos brasileiros no Chile, junto à Corporación Nacional de Reparación y Reconciliación: Túlio Quintiliano, Vânio Matos, Luiz Carlos de Almeida, Nelson Kohl e Jane Vanini, sendo que apenas os dois primeiros tiveram suas mortes reconhecidas pelo Governo do Chile. O terceiro artigo cita a ida destes deputados a Argentina, onde obtiveram informações sobre o desaparecido político em 08/76, Walter Kenneth Nelson Fleury, além de Jorge Alberto Basso e Roberto Rascado Rodrigues. Não foram encontradas notícias do músico Tenório Jr. (Francisco Tenório Júnior) e de outros três desaparecidos na Argentina entre 1976 e 1980.

Artigo de jornal
Chiaretti, Marco. Chile fornece pista de desaparecidos. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 7 jun. 1993. Cruvinel, Tereza. Panorama político: ditaduras. O Globo, Rio de Janeiro, 2 jun. 1993. Mortes no Chile serão investigadas. Jornal do Commercio, 2 jun. 1993. Discorrem sobre a ida a Santiago do Chile, em 06/93, do presidente da Comissão Externa para os Desaparecidos Políticos da Câmara Federal, deputado Nilmário Miranda (PT-MG), e do deputado Roberto Valadão (PMDB-ES), em busca de informações de cinco desaparecidos políticos brasileiros naquele país, junto à Corporación Nacional de Reparación y Reconciliación. São eles: Túlio Quintiliano, Vânio Matos, Luiz Carlos de Almeida, Nelson Kohl e Jane Vanini, sendo que apenas os dois primeiros tiveram suas mortes reconhecidas pelo Governo do Chile. Foram obtidas informações sobre os três primeiros. Também seguem para a Argentina onde esperam encontrar informações de outros sete desaparecidos políticos brasileiros, entre eles o músico Tenório Jr. (Francisco Tenório Júnior).

Foto
Foto original e preto e branco de meio corpo.

Relatório
Documento da Agrupación de Familiares de Detenidos - Desaparecidos- AFDD, (sem data). Consta que Túlio era militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB), foi preso em 12/9/73 por militares e depois disso desapareceu, que Vânio morreu em 16/10/73 no Chile devido a falta de tratamento adequado por parte dos militares chilenos e que o nome de Jane Vanine é apenas citado no Informe da Comisión Nacional de Verdad y Reconciliación como "sin convicción". Documento em espanhol.

Ficha pessoal
Documento do departamento jurídico do Arzobispado de Santiago, sem data e em espanhol, com dados sobre a prisão de Túlio no Chile e os processos levantados por Beatriz Narcisa Verri para a sua libertação entre 1973 e 1974, todos negados pela Justiça chilena.

Artigo de revista
Documento sem fonte e data, intitulado: Crime assumido: Chile indeniza famílias de brasileiros mortos no golpe. Trata das indenizações recebidas pela família de Túlio e de Vânio do governo chileno em decorrência de suas mortes no Chile durante a ditadura de Augusto Pinochet.

Ofício
Nota à imprensa do Deputado Nilmário Miranda, da Comissão Externa para os Desaparecidos Políticos, de 11/01/94, informando comunicado do Cônsul Geral do Brasil no Chile, Dr. Carlos Alfredo Pinto da Silva, no qual a Corporación Nacional de Reparación e Reconciliación confirma que os cidadãos brasileiros Jane Vanini e Luiz Carlos de Almeida foram vítimas de violação de seus direitos humanos naquele país, reconhecendo a participação de agentes do Estado chileno nestes fatos. O deputado lembra o reconhecimento anterior da responsabilidade do Estado chileno no desaparecimento e morte de três outros brasileiros (Nelson de Souza Kohl, Túlio Quintiliano e Vânio José de Matos). Também lamenta que o Estado brasileiro não tenha, da mesma forma, feito justiça frente aos familiares e à memória dos brasileiros, chilenos e argentinos desaparecidos no Brasil durante a ditadura militar. Acompanha cópia do fax enviado pelo Cônsul Geral do Brasil no Chile.


voltar
EREMIAS DELIZOICOV - Centro de documentação | DOSSIÊ - Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil
2002 - 2007 Todos os direitos Reservados